Parte um da revitalização do Centro será entregue no aniversário de SP

Projeto de reestruturação do Triângulo Histórico iniciado há um ano inclui troca do piso, instalação de valas e drenagem, iluminação e sinalização, e a instalação de 14 totens demarcando pontos culturais, bares e lojas

Cibele Gandolpho
29/Dez/2023
  • btn-whatsapp
Parte um da revitalização do Centro será entregue no aniversário de SP

A prefeitura de São Paulo vai inaugurar no dia 25 de janeiro a primeira fase do processo de revitalização do chamado Triângulo Histórico, delimitado pelas ruas Líbero Badaró, Boa Vista e Benjamim Constant. 

A reestruturação total, que tem investimento de R$ 63 milhões, foi iniciada em novembro do ano passado e será finalizada em dezembro de 2024, beneficiando uma população estimada de 2 milhões de pessoas.

Segundo Marcos Monteiro, secretário de Infraestrutura Urbana e Obras (SIURB) da cidade de São Paulo, embora as obras tenham começado pelos calçadões, o pacote de revitalização do Triângulo Histórico contempla não só a troca de piso, mas a instalação de valas técnicas e drenagem, nova iluminação funcional e cênica de edifícios históricos, reformulação da sinalização turística com informações em português e inglês, troca de mobiliário urbano e melhorias na acessibilidade das ruas da região.

Na parte específica da sinalização, 181 novos pontos estão sendo instalados e, dentre eles, há 14 totens nas entradas das ruas no Triângulo Histórico de 1,76 metro cada, que demarcam pontos de cultura, bares, lojas etc, que já estarão prontos para o aniversário da capital. A reestruturação tem como objetivo atrair investimentos, gerar empregos, melhorar a segurança e a mobilidade dessa área da capital que tem, inclusive, uma forte importância para o comércio.

“Hoje, vemos outro público completamente diferente do que há um ano no Centro. São famílias, casais e pessoas passeando. A quantidade de gente na rua aumentou consideravelmente, inclusive, muitos deles não iam à região há bastante tempo. Quando se tem toda uma infraestrutura que favorece o turismo, tendo como referência o pólo histórico, esse ambiente colabora muito para trazer também moradores e até empresas”, diz o secretário.

Para ele, todo o trabalho em conjunto com a Prefeitura tem trazido benefícios à região. Com isso, os comerciantes têm voltado aos poucos. “Andando na região da São Bento recentemente, vi muitos novos negócios abertos. Já podemos ver o comércio em recuperação no Centro, e ficamos contentes que os esforços em conjunto começaram a dar resultado”, diz Monteiro.

Além da infraestrutura, as melhorias também envolvem segurança com a ajuda do governo do Estado, que tem deslocado um contingente maior de policiais militares para o entorno da Praça da Sé, principalmente - a chamada Operação Delegada.

O presidente da Associação Comercial de São Paulo, Roberto Mateus Ordine, avalia a revitalização como fundamental para a recuperação do Centro. “Todas as ações são benéficas para tudo na cidade mas, especificamente para o comércio, é de extrema importância. Todas as mudanças vão transformar o Centro Histórico em um shopping a céu aberto”, acredita.

OBRAS

De acordo com Marco Alessio Antunes, Diretor de Obras da SP Obras, o projeto de reestruturação do Triângulo Histórico envolve 25 ruas. Duas estão em finalização (Tesouro e Quitanda) e outras estão em andamento (trechos da São João, José Bonifácio, Manoel da Nóbrega e Paulo Egídio.

As próximas ruas que passarão pelo projeto são partes da Álvares Penteado, São Bento e Direita, além de outros trechos da José Bonifácio, Quitanda e São João.

Até fevereiro de 2024, ainda haverá a continuidade de outros trechos de ruas que já tiveram a reforma iniciada, e de novas como Três de Dezembro, Largo do Café e Quinze de Dezembro.

“Já estamos nessa reestruturação há um ano, e temos mais 12 meses pela frente para finalizar. Nossa preocupação é não prejudicar os comerciantes da região com as obras, e criamos soluções que envolvem inteligência logística e comunicação social para ajudar no processo”, explica Antunes. 

Por sua dimensão, o projeto passou a integrar a iniciativa do executivo municipal "Todos pelo Centro". “Não se trata apenas de uma revitalização e uma troca do piso. Há uma mudança de legislação, de zeladoria, de melhorias na segurança e políticas públicas para corrigir os principais problemas da região como um todo”, ressalta o secretário Marcos Monteiro.

Para isso, são realizados estudos constantes e análises semanais tanto pela SIURB quanto pela SP Obras), buscando soluções de engenharia e tecnologia para otimizar a questão das obras.

IMAGEM: Divulgação SIURB

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas