Dia das Mães: 46,2% dos consumidores querem presentear na data

Pesquisa ACSP/PiniOn aponta que, com menor propensão ao parcelamento, preferência será por artigos de vestuário, beleza, joias e até celulares, mas de preferência pagos à vista, em dinheiro ou no débito

Redação DC
08/Mai/2024
  • btn-whatsapp
Dia das Mães: 46,2% dos consumidores querem presentear na data

Neste Dia das Mães, que será comemorado no próximo domingo (12), 46,2% dos consumidores têm planos de presentear. Porém, 31% afirmaram que não têm intenção de fazê-lo e 22,8% ainda estão indecisos. Os dados são da Pesquisa Nacional de Intenção de Compras da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), realizada em parceria com a PiniOn.

A pesquisa contou com uma amostra de 1.682 entrevistados em todo o país e, em comparação com o ano anterior, há uma diminuição na proporção dos que têm intenção de compra, leve aumento nos que não pretendem comprar e elevação na proporção de indecisos. 

Do grupo de entrevistados que planejam presentear suas mães, 38,1% pretendem gastar mais do que em 2023, enquanto 34,9% desejam o contrário. Na comparação com 2023, diminuiu a proporção daqueles que querem gastar mais, enquanto aumentou a dos não querem. Quando se fala em nível de gasto, a maioria (75,6%) pretende gastar entre R$ 150 e R$ 300. 

O levantamento também revelou que a maioria das compras será realizada em pequenos estabelecimentos (45,7%), com uma preferência por compras presenciais em lojas físicas (61,5%). Além disso, a maioria dos entrevistados (66,7%) indicou que não planeja utilizar a antecipação do 13º salário nas compras do Dia das Mães.

Intenção de Compras do Dia das Mães – Brasil – 2024 (%)  

Categoria

Pretendem Comprar

Dinheiro/Débito

PIX

Parcelado

Vestuário/Calçados/Adereços

46,6

52,6

22,1

25,3

Perfumes/Cosméticos

39,5

52,1

25,3

22,6

Móveis/Eletrodomésticos

29,6

41,6

24,6

33,8

Chocolate/Flores

27,5

56,6

34,0

9,3

Cesta de Café da Manhã

10,4

57,1

34,5

8,3

Pedido de Delivery de Refeição

5,5

49,4

43,8

6,7

Levar para comer fora/Em restaurante

10,2

64,1

29,8

6,1

Joias

6,3

58,8

17,6

23,5

Bijuterias

8,1

50,7

32,5

16,9

Celular/Tablet/Notebook/Computador

15,5

44,8

21,6

33,7

Livros

4,2

58,8

20,6

20,6

Viagem

4,6

40,5

29,7

29,7

 

PREFERÊNCIA POR ITENS DE MENOR VALOR

Os itens de vestuário para as mães seguem como uma das principais opções de presentes, com 46,6%, bem abaixo do que era antes da pandemia (80%). Artigos de beleza, além de joias e bijuterias continuam lembrados, totalizando 53,9% das intenções de compra.

Por outro lado, observa-se um aumento nas áreas de móveis, eletrodomésticos e produtos digitais que, juntos, totalizam 45,1%, ante os 36,2% registrados em 2023 - crescimento que pode ser atribuído, em parte, à redução das taxas de juros nos parcelamentos.

Chocolates continuam populares, representando 14,4% das preferências mesmo após o período da Páscoa. Juntamente com flores, eles compõem 27,5% das escolhas de presente. 

Segundo o economista da ACSP Ulisses Ruiz de Gamboa, continua evidente a redução na disposição dos consumidores em comprar parcelado em comparação ao ano passado. 

A maioria dos consumidores prefere utilizar dinheiro em espécie e cartões de débito, em vez de optar pelo pix como forma de pagamento à vista, afirma. Mas é importante notar que o uso do pix também está em ascensão.

"Essa redução na intenção de parcelamento pode estar relacionada ao fato de que, apesar da diminuição dos juros, eles ainda permanecem em níveis elevados, especialmente em um contexto de alto endividamento das famílias”, completa.

 

IMAGEM: ACIM

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

Conheça os projetos que buscam requalificar o Centro de SP

Conheça os projetos que buscam requalificar o Centro de SP

Os impactos da IA no mercado de trabalho

Confira como foi a festa dos 100 anos do DC