Alibaba dará desconto para consumidor que adota iniciativas sustentáveis

O aplicativo que permite essa ação ainda está restrito ao público chinês, mas a gigante do e-commerce informou que a metodologia será aberta aos parceiros externos

Redação DC
08/Ago/2022
  • btn-whatsapp
Alibaba dará desconto para consumidor que adota iniciativas sustentáveis

A Alibaba, gigante chinesa do e-commerce, lançou nesta segunda-feira, 8/08, um aplicativo que ajuda o consumidor a tomar decisões mais sustentáveis. A proposta é recompensar as iniciativas ecologicamente corretas com pontos, que podem ser trocados por descontos nas compras dentro da plataforma.

Os consumidores podem, por exemplo, dar preferência a compra de eletrodomésticos com maior eficiência energética. Mas nem tudo se resume ao consumo. O app permite que o usuário encaminhe fotos de ações sustentáveis que adota no dia a dia, como usar transporte público, sacolas de compras reutilizáveis, separar o lixo reciclável, entre outras iniciativas.

Ao fazer o upload das imagens dos seus gestos sustentáveis, o app credita ao consumidor pontos compatíveis com a redução de carbono envolvida em cada ação. Por exemplo, não usar utensílios descartáveis gera, segundo a Alibaba, 52,7 gramas a menos de emissões de carbono. A reciclagem de embalagens reduz em 37 gramas a emissões.

Há pelo menos 70 comportamentos sustentáveis reconhecidos pelo app.

A iniciativa, nesse primeiro momento, funciona apenas para os consumidores chineses, mas a empresa informa que vai abrir a metodologia para os parceiros externos em breve.

“O objetivo é ajudar os consumidores a entender o que constitui escolhas de baixo carbono e incentivá-los a fazer escolhas ecologicamente corretas no dia a dia”, disse Yang Lingye, chefe de estratégia e operação ESG da Alibaba, em comunicado.     

 

IMAGEM: Alibaba/divulgação

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas