5 dicas para quem deseja empreender

Cristiana Arcangeli, empreendedora do ramo de cosméticos, compartilhou experiências no 4º Encontro Liberdade Para Empreender, organizado pelo Conselho Nacional da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC)

Rebeca Ribeiro
04/Dez/2023
  • btn-whatsapp
5 dicas para quem deseja empreender

No Brasil é crescente o número de mulheres que buscam o empreendedorismo para conquistar a independência financeira. Como exemplo, o país possui cerca de 15 milhões de microempreendedores individuais, os chamados MEIs, sendo que desse total, 45% já são mulheres, segundo dados do Sebrae.

Um bom retrato do empreendedorismo feminino foi visto na última terça-feira (28), durante o 4º Encontro Liberdade Para Empreender, organizado pelo Conselho Nacional da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC), da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), que reuniu empresárias de todos os perfis. 

Além de mostrar a força do empreendedorismo feminino, um dos objetivos desse encontro foi auxiliar com dicas e orientações aquelas mulheres que estão iniciando no mundo dos negócios. Essa tarefa coube à empresária Cristiana Arcangeli, uma das principais influenciadoras do mercado de beleza e bem-estar. 

Confira a seguir as dicas:

1) Abuse do networking - De acordo com Cristiana, trocar experiências sobre o mercado no qual a empresa está inserida e desenvolver relacionamentos com fornecedores ou clientes são fundamentais para a empresa crescer.

É com essa troca de informações com pessoas que já pertencem àquele mercado que o empreendedor vai entender como a concorrência atua e qual é o seu diferencial.

Essa troca de informações, segundo Cristiana, ajuda o empreendedor a encontrar fornecedores compatíveis com o seu orçamento e que ofereçam produtos com a qualidade que deseja.

Além disso, a empresária diz que também é importante o networking com clientes, o que ajuda na fidelização e estimula com que os consumidores compartilhem informações sobre a empresa, fazendo uma divulgação boca-a-boca do negócio.

2) Inovar sempre - A inovação é um dos principais pilares do empreendedorismo, segundo Cristiana. Levar algo novo para um mercado que aparenta já ter de tudo pode ser um importante diferencial para a empresa, atraindo clientes que têm necessidades específicas e, assim, garantindo vendas com muito mais consistência. 

Além disso, ter um produto exclusivo dentro do mercado permite vendas com preços mais altos, já que haverá mais demanda do que oferta, explica a empresária.

Cristiana lembra que inovação não significa inventar algo do zero, mas sim trazer algo diferente que atenda a alguma necessidade. Assim como fez Sergio Zimerman, CEO e fundador da Petz, ao observar que existiam grandes lojas da Cobasi nas zonas Sul e Oeste de São Paulo, mas não nas zonas Leste e Norte, onde ele focou a sua atuação. 

“É importante inovar de forma contínua, aproveitar tendências e observar o cenário presente para oferecer produtos que se encaixem em cenários futuros, que podem ser as novas tendências”, disse Cristiana durante o Liberdade para Empreender.

3) Saiba lidar com desafios - Empreendedora desde 1996, Cristina lembra que no mundo do empreendedorismo é comum ter de lidar com dificuldades. Assim, é importante saber encarar essas situações, não perdendo tempo buscando culpados, mas sim as estratégias para solucionar aquele problema.

Em situações adversas, segundo Cristiana, é importante pensar com calma antes de resolver um problema, para encontrar com mais facilidade uma solução. “Passar por dificuldades é essencial na formação do empreendedor, para que ele aprenda com elas evitando assim que os problemas se repitam.”

4) Transmita credibilidade - As pessoas estão cada vez mais atentas à reputação da empresa para além dos aspectos comerciais. O papel social da companhia, suas práticas ambientais e de inclusão social, entre outras, são cada vez mais relevantes para os consumidores.

Por isso, Cristiana alerta que os empreendedores precisam ter de forma clara qual a imagem que pretendem passar para a sociedade, assim como a imagem que seus funcionários devem passar para os clientes, pois se um cliente tem uma experiência ruim, ele sempre vai se lembrar disso, e vai compartilhar nas redes sociais e em sites de reputação, deixando uma má impressão para quem está conhecendo a marca.

“Ter credibilidade é essencial para fidelizar consumidores e fazer com que mais pessoas conheçam a empresa”, diz a influencer, que destaca que a prova social (tendência natural das pessoas repetirem o comportamento de outras) é uma das melhores formas de manter uma boa reputação. 

5) Utilize as redes sociais - As redes sociais são a forma mais simples e econômica de promover um negócio. Assim, Cristiana recomenda que o empreendedor tenha uma rede específica para apresentar a empresa e utilizá-la como portfólio. Dessa forma, pessoas que têm interesse em assuntos relacionados àquele negócio podem encontrar a empresa com mais facilidade.

Ela destaca que 50% dos clientes encontram produtos ou serviços que buscam nas redes sociais, por isso é necessário que o empresário use essas ferramentas para divulgar seu portfólio.

Cristiana alerta, porém, que fotos e vídeos de momentos pessoais do empreendedor não devem ser postados no perfil da empresa, para não atrapalhar a divulgação dos produtos ou serviços.

CONFIRA COMO FOI O 4º LIBERDADE PARA EMPREENDER

Parte 1

Parte 2

 

IMAGEM: Dani Ortiz/Somniare

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas