São Paulo, 06 de Dezembro de 2016

/ Tecnologia

Muito além do Facebook| Como usar o Pinterest
Imprimir

A rede social que mais cresce em número de usuários pode ser uma boa opção para empresas dos segmentos de moda, decoração, viagens e beleza

Para quem não é usuário assíduo das mídias sociais, o Pinterest pode ser um nome ainda desconhecido. É, porém, a rede que mais cresceu em 2014 e deve chegar a 50 milhões de usuários só nos Estados Unidos, segundo os dados da consultoria eMarketer. 

A ideia do Pinterest surgiu com a mania de Ben Silberman – fundador e CEO da empresa – de colecionar insetos quando era criança. Já adulto e formado em Yale, ele desejava criar uma forma de fazer coleções online.  Em 2009, começou a desenvolver essa ideia junto com o arquiteto Evan Sharp e o advogado Paul Sciarra. E em março de 2010, a plataforma começou a funcionar e rapidamente ganhou diversos usuários.

COMO FUNCIONA

O Pinterest é uma rede social que funciona como uma biblioteca virtual – serve para carregar, guardar, classificar e gerenciar imagens. O nome vem da união de dois termos em inglês: Pin it, que significa prender algo com um alfinete num quadro, e a palavra Interest, que quer dizer interesse. 

É algo parecido com um antigo hábito de recortar imagens de revistas e colocá-los num mural de cortiça. A ideia também é bem similar aos mood boards usados por designers, fotógrafos e estilistas – um quadro que reúne diversas referências visuais que são usadas para inspirar ou compor trabalhos. 

Ao entrar na rede, os usuários criam boards (quadros) temáticos e adicionam imagens que podem ser de seus próprios arquivos pessoais ou retiradas de sites. As fotos ficam disponíveis para que todos os usuários possam ver e acrescentar em seus próprios álbuns. Geralmente, as fotografias colocadas no Pinterest são bem produzidas e similares a de catálogos e de revistas, ou seja, fotos pessoais e as famosas selfies não tem espaço nessa rede. 

Diferente das demais mídias sociais, o Pinterest não promove o perfil das pessoas, mas sim os interesses delas. “É uma das redes com mais apelo visual”, afirma Rafael Arrigoni, diretor da Airstrip, empresa que faz pesquisa de dados nas redes sociais. 

EVAN SHARP E BEN SILBERMAN: OS FUNDADORES DO PINTEREST/Foto: Divulgação

PINTEREST PARA EMPRESAS 

Ficar colecionando imagens na internet parece uma brincadeira divertida, mas é muito mais do que isso. A rede social pode ser uma forma de ajudar empresas a divulgar produtos, a expor marcas e se relacionar com clientes. 

Qualquer empresa pode criar uma conta corporativa e começar a postar. Mas essa rede funciona melhor para empresas que possuem apelo visual . “Atividades como moda, culinária, decoração, viagem e beleza são mais populares dentro da rede”, diz Arrigoni. “É importante ressaltar que a maioria dos usuários são mulheres adultas”. Contudo independe do setor, é possível usar o Pinterest não só como uma estratégia de marketing, mas como um local em que é identificar novas tendências de consumo. 

Os empresários que se aventurarem por essa rede podem contar com o Pinterest Analystics – ferramenta que ajuda a monitorar o comportamento dos usuários e saber quem são as pessoas que mais interagem com as suas imagens. Além disso, o Pinterest acaba de montar um escritório no Brasil e um dos focos é incentivar que mais empresas utilizem a rede. 

A SEPHORA CONSEGUIU ATRAIR MAIS CLIENTES COM AJUDA DO PINTEREST. FOTO:THINKSTOCK

ESTUDO DE CASO: SEPHORA 

A Sephora –rede francesa de lojas que vende maquiagem e cosméticos em 29 países– percebeu o potencial do Pinterest quando vários usuários começaram a veicular fotos dos produtos da marca na rede social. Os analistas de mídia perceberam que vários clientes em potencial entravam no site da Sephora por meio do Pinterest. Essa era uma boa oportunidade de atrair mais tráfego para o e-commerce. 

Ao aderir ao Pinterest, a Sephora criou estratégias de marketing específicas para a plataforma. Para tornar mais fácil aos clientes salvar e compartilhar as fotos de seus produtos, a empresa acrescentou o botão Pin it – que conecta o site corporativo diretamente ao Pinterest, o que possibilita que as imagens sejam instantaneamente colocadas num dos boards do usuário.

A empresa também incluiu links diretos para o Pinterest no e-mail marketing disparado para os clientes. Além disso, a Sephora envia newsletters específicas com o conteúdo do Pinterest e permite que as pessoas adicionem fotos diretamente pelo e-mail. 

“Percebemos que os clientes estão ocupados e nem sempre têm tempo para adquirir os produtos dos e-mails de forma imediata. Queríamos facilitar para que eles salvassem esses itens no Pinterest para consulta posterior", afirma Julie Bornstein, diretora digital da marca. 

Em poucos meses, o Pinterest se tornou um dos sites que mais direcionava clientes para a loja online.  Hoje, a página da Sephora tem mais de 350 mil seguidores. 

LAYOUT DO PINTEREST: O APLICATIVO ESTÁ DISPONÍVEL PARA IOS E ANDROID. FOTO:DIVULGAÇÃO

COMO USAR 

Integração: As redes sociais funcionam melhor quando estão integradas com o site da empresa. É possível colocar um botão de Pin it – que conecta o endereço online direto com o Pinterest e permite que as imagens sejam instantaneamente colocadas num dos boards do usuário.

Palavras-chaves: Apesar de ser uma rede visual, é necessário classificar as imagens para que elas sejam encontradas durante as buscas internas. 

Imagens: Os pinadores –como são chamados os usuários dessa rede– são atraídos por fotos bonitas e grande qualidade. Eles também gostam de álbuns que celebram feriados, como natal e páscoa. Essa é uma boa oportunidade para colocar imagens produtos que estão relacionados a essas datas. 

Boards colaborativos: No Pinterest é possível criar álbuns colaborativos junto com outros usuários. Essa ferramenta ajuda a aumentar a interatividade com os seguidores e pode ser uma forma de analisar tendências de consumo entre seus possíveis clientes. 

Bastidores: Por se tratar de uma rede descontraída, muitas empresas costumam colocar imagens que mostram suas estruturas, ambientes e funcionários. Os pinadores gostam dessas fotos porque mostram um lado mais descontraído das corporações. 

Tutoriais: Além de imagens, é possível incluir vídeos no Pinterest. Os especialistas aconselham que eles sejam curtos, com duração de poucos segundos. Esse formato é ideal para fazer um tutorial de um produto ou para mostrar um lançamento. 

Produtos: Se sua empresa tem a intenção de vender produtos no Pinterest, é possível colocar uma etiqueta de preço junto com a foto. Dessa forma, ele aparece na categoria Gifts (presentes) da rede social.

Torne-se referência: Para atrair mais seguidores nessa rede é essencial que as empresas se tornem referências nos setores em que atuam. Para isso, é fundamental ter periodicidade nas publicações no Pinterest e postar imagens variadas sobre o mesmo assunto (e não apenas produtos). 

 

*FOTO: THINKSTOCK



Pesquisa entre jovens mostra descasamento entre verbas e memorização das marcas. As mais lembradas não pertencem aos dez maiores anunciantes do país

comentários

Como três grandes e-commerces estão utilizando Facebook, Instagram e WhatsApp para concretizar as vendas online

comentários

Eles podem ajudar com dicas sobre como começar ou expandir o seu negócio

comentários