Tecnologia

Ericsson prevê que 5G deve movimentar US$ 1,23 tri em 2026


Para a empresa, tecnologia deverá ser um capacitor para futuras inovações


  Por Estadão Conteúdo 28 de Fevereiro de 2017 às 17:13

  | Agência de notícias do Grupo Estado


A Ericsson prevê um mercado de US$ 1,23 trilhão em 2026 a ser atendido pelo 5G, nome dado à tecnologia de conectividade móvel que pode ser até cem vezes mais veloz que o 4G.

Este número é indicativo de que as empresas e as indústrias estão conscientes da importância do 5G e mostra como esta tecnologia deve ser um capacitor fundamental para futuras inovação, de acordo com o presidente executivo da companhia, Börje Ekholm, que participou do Mobile World Congress (MWC), evento de smartphones que acontece em Barcelona, na Espanha.

"O 5G vai transformar todos os setores e as empresas já estão se preparando para o futuro por meio da evolução de suas redes 4G atuais", afirmou Ekholm.

"Esta tecnologia é a base fundamental para permitir a automação e a transformação de negócios necessários para a internet das coisas, assim como para os serviços com alto consumo de dados, como realidade virtual e realidade aumentada".

Durante o evento, a Ericsson prometeu lançar produtos e serviços 5G ainda este ano, anunciando testes da tecnologia em parceria com as empresas Qualcomm, NTT DoCoMo, Vodafone e Telstra Australia.

A companhia também informou que assinou acordos de desenvolvimento com mais de 30 operadoras, e algumas, como a Verizon e sua rival AT&T, estão se preparando para esta nova tecnologia.

"Já estamos prontos para o 5G", disse Ekholm.

"Temos um ecossistema completo de parceiros que nos escolheram para fornecer redes de alto desempenho, soluções de mídia e modelos de negócios em setores como o de transporte. As operadoras já estão deixando as redes 4G para focar nas redes de 5G. É um grande avanço para o setor."

LEIA MAIS: Nokia resgata passado e lança modelo repaginado de celular

Foto: Thinkstock