São Paulo, 23 de Maio de 2017

/ Opinião

Um 2015 de grandes realizações pessoais e coletivas
Imprimir

Que imperem no Brasil a harmonia, a cooperação, a confiança e a solidariedade para construirmos juntos o caminho da retomada do desenvolvimento

Celebra-se nesta semana o Natal, que é a festa máxima da Cristandade e que nos convida para momentos de reflexão, confraternização e solidariedade. Para os que são religiosos, também é época de oração.

Para o comércio, a data representa uma grande oportunidade de vendas, influenciada pelo costume da troca de presentes e, especialmente, pelo ingresso de substancial volume de recursos provenientes do 13º salário. O benefício, por representar uma renda adicional, estimula compras, viagens e outras atividades.

Como dezembro ainda não acabou, e falta a divulgação de dados importantes da economia, não é hora de se fazer o balanço do ano, mas apenas de transmitir aos membros da Associação Comercial de São Paulo e de todas as associações que integram a FACESP -seus diretores, conselheiros, associados e colaboradores – e ao povo paulista e brasileiro, os votos de um Feliz Natal e de um 2015 de grandes realizações pessoais e coletivas.

Ao formularmos votos de que o próximo ano seja de realizações, não ignoramos as dificuldades da economia brasileira e seus problemas, agravados por um cenário externo desfavorável. Os brasileiros já demonstraram em diversas oportunidades sua capacidade de superação. E temos a certeza de que os empresários saberão enfrentar os enormes desafios que terão pela frente em 2015. Confiamos que o espírito empreendedor, a capacidade de trabalho, a coragem de assumir riscos e a criatividade contribuirão para que, no próximo ano, o país supere o período do inevitável ajustamento e correção de distorções.

Feliz Natal, e que em 2015 imperem no Brasil a harmonia, a cooperação, a confiança e a solidariedade para construirmos juntos o caminho da retomada do desenvolvimento.

 



Uma minoria desclassificada de oportunistas de plantão, com auxílio de políticos corruptos, está afastando essa oportunidade, pouco importando milhões de famílias que não conseguem arrumar trabalho para se sustentarem com dignidade

comentários

Ou o País põe fim aos meios que nos levaram a este estado de coisas, ou continuará sem meios para chegar a qualquer fim

comentários

Fique de olho leitor e eleitor: é grave a situação institucional. Ou melhor, seria grave se não houvesse a Constituição e será mais grave ainda se a ela não se obedecer

comentários