São Paulo, 26 de Setembro de 2016

/ Opinião

O mal que Lula faz, ou agoniza, Brasil!
Imprimir

A sequência de desmandos é ilimitada; agora apagaram o áudio da reunião da Petrobras em que Dilma comprou Pasadena

Muito tempo ainda há de passar até que o Brasil possa apurar o montante de maldades e prejuízos que o lulo-petismo causou e ainda causa ao Brasil, pela forma patrimonialista como o ex-presidente e seus asseclas, se apossaram do país dando aos recursos de todos os brasileiros um caráter particular, de propriedade do apedeuta e seus partido.

A cada dia uma novidade. Somam-se os desatinos e os malfeitos (palavra inaugurada pela governanta, que a lançou jurando combater e usa como regra) que juntos e misturados, revelam como o país foi e segue sendo traído pela senda petista na destruição nacional.

Em 2007 o então presidente Lula recebeu o presidente da Bolívia, o cocaleiro Evo Morales em Brasília e trocaram presentes. Lula deu a Morales o que chamou de generosidade para com os países mais pobres, uma negociação com o gás boliviano que redundou em um prejuízo à Petrobrás da ordem de 872 milhões de reais.

Em compensação, ganhou do exótico boliviano um paletó com desenho típicos daquele país, igual ao do próprio Morales, de refinadíssimo bom gosto.

A Petrobrás, na época, tentou resistir. A área jurídica da estatal chegou a atrasar o tramite na “bondade” de Lula recomendando que não houvesse pagamento à Bolívia do gás comprado pelo dobro do preço e sem necessidade de uso.

Do alto de sua ignorância administrativa o então todo poderoso presidente do Brasil sentenciou para a história: “Os países mais ricos (sic) - referindo-se ao Brasil- têm de ter generosidade e solidariedade com economias menores”.

E ainda estamos falando de Petrobrás. A maior estatal Latina dividida, fragmentada, transformada em espólio das artimanhas petistas, agoniza sua decadência evidenciando a luta interna entre os que não queriam a transformação da empresa em braço do mau petismo e os que dela se aproveitaram e aproveitam para fortalecimento do projeto de poder eterno do PT e enriquecimento ilícito dos amigos do Rei. E Lula e Dilma, coitadinhos, nunca souberam de nada.

Além da Petrobrás, o povo brasileiro tinha e tem  outros gigantes econômicos, apossados pelo lulo-petismo e seguidos pela governanta, como BNDES, Banco do Brasil, Caixa Federal, ministérios ricos e tantas outras “brás” que, é lícito admitir a hipótese, tenham sido e estejam sendo, igualmente espoliadas pela ação nefasta da imoralidade petista.

A população brasileira deve estar preparada, sem perder sua capacidade de indignação, para o muito de insultos praticados contra o Brasil pelo projeto lulo-petista (da qual a governanta é só títere) que ainda virão à tona.

São escândalos envolvendo toda a estirpe do comando desse projeto, a começar de Lula, que alcançam familiares, amigos, parentes prepostos e uma linhagem de gente despreparada que descortinou na chegada ao poder a terra prometida de suas vidas, à custa da enganação ao povo brasileiro.

A demagogia de Lula e seus seguidores, grande e importante parte condenada e cumprindo pena na cadeia e domiciliar, vai empanar em breve período de tempo, qualquer benefício que suas políticas populistas trouxeram aos brasileiros. Eram e são muito mais cortinas de fumaça para desviar a atenção do assalto aos cofres públicos do que propriamente programas destinados a melhorar efetivamente a qualidade de vida da população.

Fácil assim. Os programas “sociais” criam eleitores cativos.

Os programas de grandes obras (tipo PAC que Dilma é a mãe e não saem do lugar além de beneficiar as empreiteiras que financiam a corrupção com dinheiro público) não são feitos para gerar infraestrutura mais moderna e eficiente, mas para gerar dinheiro por fora para sustentar a dominação do país e o enriquecimento ilícito do petismo que se senta à mesa da fartura do poder. E seus apaniguados.

Agora a Petrobrás –voltando à pobre coitada violentada estatal- diz que as gravações das reuniões do Conselho de Administração, onde Dilma era a presidente, e que decidiram pela compra criminosa da Usina de Pasadena, nos Estados Unidos, foram apagadas.

Estamos ainda, repito só na Petrobrás. Não há limites nem previsão de encerramento da torpeza com que o projeto petista de poder, liderado por Lula e seguido pela atual governanta, tem esfacelado o Brasil.

E não há oposição capaz e competente.

Não há uma só liderança no país que possa personificar um outro projeto, de resgate da dignidade do povo brasileiro.

Somente o povo indo para a rua, mesmo, de maneira pacífica, ordeira, somente os panelaços, somente a revolta ordeira da população, pela pressão das ruas e pelo voto nas urnas, poderá em algum momento reverter o quadro de sangria profunda que torna o moral, a ética e os destino do país, feridos de morte.

Agoniza, Brasil.

 



Redução do volume de investimento não terá grande impacto nas metas operacionais. O plano também prevê a adoção de orçamento zero e novas medidas para redução de custos

comentários

A base da nova gestão, segundo o presidente Pedro Parente (foto), será o conceito de orçamento base zero, que redefine a cada ano os projetos e investimentos prioritários

comentários

Ex-presidente sofreu impeachment, mas não foi inabilitada para cargos públicos. STF analisa oito ações contra essa inconstitucionalidade. O pior que poderia ocorrer seria o divórcio entre o PMDB do Planalto e o PMDB do Congresso

comentários