São Paulo, 20 de Julho de 2017

/ Negócios

Vendas do varejo caíram 3,2% em fevereiro, aponta IBGE
Imprimir

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio, o varejo restrito teve queda de 5,4% em 12 meses até fevereiro. ACSP acredita em recuperação no segundo semestre

As vendas do comércio varejista caíram 0,20% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal, informou nesta quarta-feira (12/04), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com fevereiro de 2016, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram baixa de 3,2% em fevereiro de 2017. Nesse confronto, as projeções iam de uma retração de 6% a 8,60%, com mediana negativa de 7,00%.

As vendas do varejo restrito acumularam retração de 2,2% no ano e queda de 5,4% em 12 meses.

Para Marcel Solimeo, superintendente institucional da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), o comércio continuará mais alguns meses no campo negativo e poderá apresentar algum número positivo em algum momento do segundo semestre. “O ritmo de recuperação das vendas está mais tímido do que o que se imaginava. Por isso, é urgente diminuir a taxa Selic de forma mais intensa”, diz Solimeo.

Quanto ao varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas subiram 1,40% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal.

Na comparação com fevereiro de 2016, sem ajuste, as vendas do varejo ampliado tiveram baixa de 4,2% em fevereiro de 2017. Nesse confronto, as projeções variavam de uma retração de 5,00% a 8,70%, com mediana negativa de 7,10%.

As vendas do comércio varejista ampliado acumularam queda de 2,1% no ano e redução de 7,5% em 12 meses.

MÉDIA MÓVEL

O índice de média móvel trimestral das vendas do comércio varejista restrito subiu 1,0% em fevereiro. No varejo ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, o índice de média móvel trimestral das vendas teve alta de 1,5% em fevereiro.



A inflação medida pelo IPCA-15 fechou com deflação de 0,18% em julho, 0,34 ponto percentual inferior ao resultado de junho

comentários

Os preços dos eletroeletrônicos foram os que registraram as maiores quedas, de 5% em média, na passagem de maio para junho

comentários

Nos últimos cinco anos, a oferta de hospedagem nas capitais brasileiras cresceu mais de 70%, passando de 373.673 vagas em 2011 para de 639.352 no ano passado

comentários