Negócios

Mercado gourmet aposta em Páscoa sem chocolate


Adaptados para a data e com preços convidativos, churros, bolos, e cheesecakes aparecem como alternativa aos tradicionais ovos


  Por Mariana Missiaggia 20 de Março de 2016 às 15:00

  | Repórter mserrain@dcomercio.com.br


Os consumidores já não têm mais uma relação obrigatória com o chocolate na Páscoa. A afirmação é de Patrícia Cotti, coordenadora  da Academia de Varejo. De acordo com Patrícia, embora muitas vezes criticado, o mercado gourmet tem oferecido soluções para uma nova geração que quer presentear com personalidade.

“Os milleniuns (nascidos entre 1980 e 2000) estabelecem uma relação emocional com a compra”, diz. “Ou seja, eles descobriram uma outra forma de presentear, pois estão em busca de produtos feitos sob medida, de forma artesanal, e que de fato tenham uma identidade.”

PREÇOS MOTIVARAM COMPARAÇÕES NAS REDES SOCIAIS

Além disso, a gourmetização - uma tendência mundial, opera uma transformação no mercado tradicional de Páscoa nos últimos anos.

As marcas mais conhecidas, presentes em supermercados, têm sofrido com o aumento nos preços da matéria-prima, e de outros custos que envolvem a operação. Com valores cada vez mais elevados, eles se tornaram vítimas de comparações nas redes sociais.

LINHA INFANTIL GANHOU NOVO FORMATO

Atentas a esse movimento, muitas marcam renovaram seus produtos oferecidos, deixando o chocolate em segundo plano.

Nas linhas infantis, o brinquedo é que ganhou maior destaque, substituindo, em muitos casos, a própria casca do ovo. A embalagem também se tornou um diferencial, com caixas e laços mais elaborados, e ovos menores.

Com essas modificações, os preços dos ovos de até 500 gramas variam entre R$ 30 e R$ 60 – uma média similar as opções encontradas em lojas com produtos gourmets.

OVO CHEESECAKE DE FRUTAS VERMELHAS, DA CHEESECAKERIA

Nas duas lojas da Cheescakeria, em Moema, e no Shopping Eldorado, o carro-chefe da casa também ganhou uma versão para Páscoa - os ovos de cheesecake são recheados com o tradicional creme da torta, e coberto com as caldas disponíveis na loja, como por exemplo, a mais pedida, de frutas vermelhas. São 250 gramas por R$ 60. Os doces estão sendo vendidos a pronta entrega, porém com uma edição limitada de 300 ovos. 

"Esses produtos demandam uma estrutura diferente de nossa cozinha, com menor temperatura ambiente, por exemplo. Automaticamente, interrompem a produção de cheesecakes, que também tem alta demanda nessa época", diz Fernanda Melnik Zelkcer, 35 anos, proprietária da cheesecakeria. 

LEIA MAIS: Supermercados reduzem encomendas de ovos de Páscoa

Outra opção, o carrot cake (bolo de cenoura) também aparece apenas nessa época do ano, com nozes, canela e cobertura de cream cheese, e já se tornou um produto muito procurado durante a semana santa. 

Passada a Páscoa cristã, Fernanda se volta para os preparativos do Pessach, a Páscoa judaíca (29 de abril). Com outros costumes, durante o período, a comunidade não se alimenta de nada que seja fermentado, ou com ingrediente de farinha de trigo.

Como alternativa, Fernanda desenvolveu um cheesecake com base de mousse de chocolate assada, em vez da base tradicional.

OVO DE CHURROS, DA OLHA O CHURROS

CHURROS

Considerado um dos produtos mais gourmetizados dos últimos anos, o churros tem motivado a abertura de franquias.

A Olha o Churros apostou no produto em 2015, e repetiu a receita neste ano, com uma nova roupagem, e preço menor. A produção própria de doce de leite permitiu que o ovo de churros vendido a R$ 39 no ano passado, voltasse as prateleiras este ano por R$ 36.

A expectativa é vender 1.500 ovos - um aumento de 50% em relação ao ano passado, de acordo com Gabriel Araújo Rodero, 28 anos, sócio-proprieatário da Olha o Churros.

"Criamos uma célula temporária para a produção desses ovos, e contratamos dois funcionários temporários para garantir um processo bem artesanal. Pois, esse é o diferencial que o cliente busca."

LEIA MAIS: Coelhinho da Páscoa, que trazes pra mim... tributos