São Paulo, 04 de Dezembro de 2016

/ Negócios

Feira do Empreendedor 2015 reuniu 104 mil pessoas
Imprimir

Evento do Sebrae, encerrado nesta terça-feira (11/2), teve recorde de público ao longo de quatro dias de duração

A quantidade de visitantes na Feira do Empreendedor surpreendeu até a própria organização do evento, que esperava cerca de 85 mil pessoas. O número real foi 22% maior do que o estimado – e quase um terço a mais do que o da última edição, em 2014.

EVENTO TEVE 400 PALESTRAS. FORAM TRATADOS TEMAS COMO GESTÃO, MARKETING E INOVAÇÃO

Um dos destaques da feira foi o conteúdo das palestras. Foram cerca de 400. Houve discussões sobre finanças, gestão, e-commerce e inovação. As conferências mais lotadas foram a da empreendedora e escritora Bel Pesce e a do representante do Facebook, Juliano Nakamura. 

Entre os assuntos mais procurados pelos participantes junto aos consultores do Sebrae-SP, que faziam atendimento durante a feira, figuraram orientações sobre como abrir o próprio negócio, formalização de microempresas e estratégias de marketing. 

O Cine Sebrae, espaço dedicado para exibição de filmes com lições de gestão, liderança e negociação, apresentou sete longas em 28 sessões. Foram filmes como Uma Mente Brilhante, de Ron Howard, e Gladiador, de Ridley Scott. 

Cine Sebrae exibiu 28 sessões de filmes com lições de liderança e negociação 

NEGÓCIOS NA FEIRA
Muitas empresas que estavam em exposição conseguiram fechar bons negócios aproveitando a grande movimentação de pessoas em busca de ter seu próprio negócio. A empresa manauara Motocar, que desenvolve triciclos adaptados para carregar mercadorias e passageiros, recebeu cerca de 5 mil visitas no seu estande. A empresa conseguiu vender 50 unidades, sendo 10 para transporte de passageiros e 40 para transporte de carga. 

“Houve também cinco interessados em abrir concessionárias da Motocar no interior de São Paulo”, afirma Carlos Araújo, diretor comercial da empresa. A participação na feira rendeu um faturamento de R$ 600 mil reais para a Motocar. Receitas maiores que as conquistadas na edição de 2014, quando a empresa fechou 20 contratos. 

A rede Mary Help, especializada na prestação de serviços de diaristas para limpeza doméstica, vendeu três franquias na feira. Os interessados eram da capital paulista, Campinas e Americana. “Ainda estamos negociando contratos de mais quatro unidades”, diz José Roberto Campanelli, fundador da rede. “Acredito que a exposição na feira vai trazer mais reflexos nos próximos meses.” Em termos de venda, os novos contratos devem gerar receitas de até R$ 400 mil para a Mary Help.

A feira também foi útil para as empresas apresentarem novos serviços e produtos. Recentemente, a rede de pizzarias Patroni lançou uma versão enxuta de loja, a Patroni Expresso, que é menor e mais barata em relação às lojas tradicionais de shoppings center da marca. “Tivemos mais de 150 interessados em abrir uma franquia da Patroni”, afirmou Adimilson Souza, diretor de expansão da Patroni. “A feira proporcionou uma ótima repercussão para a empresa.”



No primeiro dia do evento, que deve receber 120 mil visitantes nesta edição, palestras sobre finanças e busca por modelos de negócios inspiradores atraíram a plateia

comentários

No evento do Sebrae, que começa neste sábado, pequeno empresário terá a oportunidade de fazer negócios e participar de palestras de capacitação. Estande da Associação Comercial de São Paulo traz surpresas neste ano

comentários

Passar ileso por uma crise depende de uma boa gestão. Saber tomar a melhor decisão e olhar para dentro do negócio faz empresas como a Grings (acima), atravessarem a recessão – e sair dela ainda melhores

comentários