São Paulo, 22 de Maio de 2017

/ Negócios

Faturamento das micro e pequenas cai pelo quarto mês
Imprimir

Levantamento do Sebrae mostra que as pequenas empresas, que fazem parte da indústria e do comércio, foram as mais afetadas pela crise

As micro e pequenas empresas (MPEs) do Estado de São Paulo registraram queda de 13,6% no faturamento real em abril em relação ao mesmo mês de 2014, apontam dados do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). 

Foi a quarta diminuição seguida no índice. A indústria teve o pior desempenho, registrando queda de 17% no faturamento. O comércio encolheu 15,6%, enquanto os serviços caíram 10,2%.

A receita total, segundo o Sebrae, foi de R$ 45,2 bilhões, R$ 7,1 bilhões a menos do que em abril do ano passado e R$ 2 bilhões abaixo de março de 2015. 

De janeiro a abril deste ano, a receita real recuou 13% em relação ao mesmo período de 2014.

O melhor desempenho no Estado foi registrado no Grande ABC, com alta de 5,8%. O interior paulista teve queda de 19,8% no faturamento. 

Já a Região Metropolitana de São Paulo teve retração de 7,4% e a capital paulista recuou 13% em abril.

O resultado negativo em todos os setores, afirmam pesquisadores do Sebrae, é reflexo do fraco desempenho da economia do país, além do aumento da inflação e do desemprego e da menor confiança dos consumidores.



Ninguém tem ainda uma resposta. Mas a crise que estourou com a delação de Joesley Batista estagnou os negócios e mergulhou a sociedade numa imensa insegurança

comentários

Já sob impacto da crise, a taxa de inflação projetada para 2017 caiu de 3,93% para 3,92%, de acordo com o boletim Focus, do Banco Central

comentários

Com o Favela Mais, lojistas como Rogério Pereira, de Paraisópolis, podem agora também ter acesso a empréstimos de até R$ 20 mil para investimentos, com 36 meses para pagar e seis de carência

comentários