São Paulo, 22 de Fevereiro de 2017

/ Negócios

Faturamento das micro e pequenas cai pelo quarto mês
Imprimir

Levantamento do Sebrae mostra que as pequenas empresas, que fazem parte da indústria e do comércio, foram as mais afetadas pela crise

As micro e pequenas empresas (MPEs) do Estado de São Paulo registraram queda de 13,6% no faturamento real em abril em relação ao mesmo mês de 2014, apontam dados do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). 

Foi a quarta diminuição seguida no índice. A indústria teve o pior desempenho, registrando queda de 17% no faturamento. O comércio encolheu 15,6%, enquanto os serviços caíram 10,2%.

A receita total, segundo o Sebrae, foi de R$ 45,2 bilhões, R$ 7,1 bilhões a menos do que em abril do ano passado e R$ 2 bilhões abaixo de março de 2015. 

De janeiro a abril deste ano, a receita real recuou 13% em relação ao mesmo período de 2014.

O melhor desempenho no Estado foi registrado no Grande ABC, com alta de 5,8%. O interior paulista teve queda de 19,8% no faturamento. 

Já a Região Metropolitana de São Paulo teve retração de 7,4% e a capital paulista recuou 13% em abril.

O resultado negativo em todos os setores, afirmam pesquisadores do Sebrae, é reflexo do fraco desempenho da economia do país, além do aumento da inflação e do desemprego e da menor confiança dos consumidores.



Estima-se que o acordo reduza os custos das operações comerciais em 14,3% em média. Do total de comércio, US$ 730 bilhões serão gerados em países em desenvolvimento

comentários

Maria Silvia (foto), presidente do BNDES, diz que as áreas de infraestrutura, óleo e gás e agricultura devem liderar processo de recuperação

comentários

Resultado de descumprimento de acordo após a eleição de Dilma Roussef, o pagamento terá impacto de 7,17% nas tarifas de energia, diz Aneel. AS indenizações somam R$ 62,2 bilhões

comentários