São Paulo, 29 de Maio de 2016

/ Leis e Tributos

Fisco lança uma malha fina para pequenas empresas
Imprimir

A Receita já comunicou 26 mil companhias sobre incoerências flagradas nas declarações de 2012

A Receita Federal anunciou a criação da malha fina para pessoa jurídica que terá como foco as pequenas e médias empresas. O secretário de Fiscalização da Receita Federal, Iágaro Jung Martins, informou que 26 mil empresas receberam um comunicado da Receita no último dia 23 de fevereiro alertando que foram encontradas incoerências nas declarações de 2012.

As empresas que estão na malha foram orientadas a consultarem no site da Receita (e-Cac) o extrato lançado apontando essas inconsistências.

Martins disse que a Receita dará 90 dias para que as empresas avaliem os dados e façam a autorregularização por meio de uma retificação na declaração. Após esse período, as empresas podem sofrer a qualquer momento a fiscalização da Receita Federal.

"A vantagem para a Receita é autorregularização por gerar uma arrecadação espontânea. Para o contribuinte, a vantagem é que havendo a autorregularização não há pagamento de multa que vai de 75% a 225% sobre o valor sonegado", disse.

"Queremos uma relação de transparência com a pessoa jurídica, principalmente as pequenas e médias", afirmou. A Receita calcula que os créditos lançados podem somar R$ 7,2 bilhões. Martins garante que a oportunidade de autorregularização não significa um afrouxamento na fiscalização. "Não significa que a fiscalização da Receita virou gatinho", afirmou.



Há uma correlação muito elevada com a variação cambial, uma vez que muitas empresas de capital aberto mantêm parcela significativa da sua dívida tomada em moeda estrangeira

comentários

O resultado não considera os dados do Sudeste por conta da entrada em vigor da lei do Aviso de Recebimento

comentários

Os 21 bancos de capital aberto lucraram R$ 14,3 bilhões no período, o que representou uma queda de 19,9% sobre o valor de igual período de 2015, de acordo com a Economática

comentários