São Paulo, 11 de Dezembro de 2016

/ Inovação

Aplicativo em Mogi das Cruzes incentiva o consumo local
Imprimir

Iniciativa partiu, em agosto, da Associação Comercial da cidade. Ela reúne informações sobre o comércio e já está sendo imitada por dois outros municípios

Em meio às compras de Natal, o aplicativo “Compre em Mogi”  desenvolvido pela ACMC (Associação Comercial de Mogi das Cruzes) tem inspirado outras cidades a apostar na tecnologia para captar clientes. As cidades de Guararema e Ferraz de Vasconcelos, na região metropolitana de São Paulo, já adotaram a ferramenta e esperam aumentar o lucro com a ajuda da internet.

Não é um brinquedo informático. É uma maneira de evitar que os consumidores desinformados procurem serviços e produtos em outros municípios.

Lançado pela ACMC em agosto, o “Compre em Mogi” reúne 1.600 estabelecimentos comerciais e permite ao usuário saber onde encontrar o que ele busca pelo melhor valor. Pela ferramenta é possível localizar todo tipo de comércio, indústria e serviços, como restaurantes, livrarias ou escritórios. De acordo com a ACMC, cerca de 2.200 pessoas baixaram a ferramenta, desde setembro, sem nenhum tipo de custo.

Foi Tania Fukusen, presidente da ACMC, quem observou a necessidade de incorporar a tecnologia ao comércio da cidade. Para desenvolver o aplicativo praticamente sem custo, Tania recorreu ao marido, que é analista de desenvolvimento de produto.

“Senti que era o momento de colocar nossos associados no século 21, e, literalmente, na mão dos consumidores. Foram meses pensando na melhor maneira de viabilizá-lo. A tecnologia avança a passos rápidos, e a ACMC não poderia deixar de aproveitá-la para ajudar a fomentar os negócios dos nossos associados a partir de facilidades para que o consumidor chegue até os estabelecimentos”, disse.

Tania, presidente da associação de Mogi: informações na palma da mão

Para Tania, o aplicativo é mais uma ferramenta de estímulo ao comércio local. “O aplicativo está habilitado também para apresentar promoções, folhetos, cardápios, enfim, a propaganda do comércio. Na prática, estamos transportando as informações do papel para a palma da mão dos consumidores, fazendo com que os nossos associados apareçam de forma rápida e fácil para os clientes”, disse.

Segundo a presidente da ACMC, o plano de inovação deve impulsionar o comércio no fim do ano, que espera aumento de 21% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado.

A comerciante Vânia Aparecida Faria Marques, proprietária de uma franquia de purificadores de água, é uma das cadastradas do “Compre em Mogi” e acredita que o aplicativo seja o começo de uma modernização pela qual todo empresário deveria estar atento.

“Trata-se de uma boa fonte de consulta, pois centraliza todo o tipo de informação a que muitas vezes o cliente não tem acesso ou que está desatualizada em algum tipo de lista”, disse.

Usuária do "Compre em Mogi", Maureen Mega de Andrade, comerciante, conheceu a novidade e levou a experiência para Guararema, a 80 quilômetros de São Paulo, onde tem uma agência de turismo.

“Conheço os dois lados da ferramenta, pois a utilizo para fazer compras em Mogi das Cruzes, e em Guararema, estou cadastrada como comerciante. Acredito neste recurso, por se tratar de algo muito barato e que garante a qualidade de informações. É um benefício moderno para o comércio”, disse.

Em Guararema, o aplicativo está no ar há um mês e já é usado por 200 comerciantes, segundo a Associação Comercial de Guararema, a um custo mensal de R$3,50. 

A próxima cidade a incluir seu roteiro no aplicativo é Ferraz de Vasconcelos, a 30 quilômetros de São Paulo, com 160 mil habitantes. O munícipio está em fase de testes com a ferramenta e deve instalá-la em janeiro.

Robson Frederico dos Santos, coordenador comercial da ACIFV (Associação Comercial de Ferraz de Vasconcelos), acredita que a tecnologia seja a melhor opção para desenvolver o comércio local que ainda não foi impulsionado.

“Ferraz de Vasconcelos ainda é considerada uma cidade dormitório. Apesar de termos um comércio de qualidade, as pessoas não possuem o hábito de consumir aqui (Ferraz),simplesmente porque o não conhecem. Sem dúvida, o aplicativo irá aproximar o comerciante do cliente e acreditamos que nos primeiros meses de 2015 o lucro dos estabelecimentos comerciais cresça em até 70%”, disse. 

 



No total, mais de 2 milhões de empreendedores receberam orientação para os negócios em 2016

comentários

O horário para pedir resgate das aplicações também será ampliado. Mudanças começam no próximo sábado (03/12)

comentários

Juros e inflação altos, desemprego e renda menor influenciaram a queda, segundo Boa Vista SCPC

comentários