São Paulo, 25 de Setembro de 2016

/ Gestão

Sebrae e Buscapé lançam aplicativo para microempreendedores individuais
Imprimir

“Qipu” é gratuito e ajuda a administrar as obrigações fiscais e contábeis das microempresas

O Sebrae Nacional e a Buscapé Company se uniram para trazer uma nova ferramenta de gestão aos empreendedores. Nesta sétima edição da Semana do MEI (Microempreendedor Individual),que vai até o próximo sábado (18), a dupla lança o Qipu, um aplicativo gratuito voltado a essa categoria de empreendedores. 

Qipu, no dialeto inca, significa controle – e é exatamente isso que o Sebrae e a Buscapé Company pretendem proporcionar com o lançamento da plataforma. Todas as obrigações contábeis e fiscais das microempresas são geridas pelo aplicativo, que conta com 40 notificações inteligentes.

Entre eles, lembretes para pagamento das guias de imposto, para entrega da declaração anual e até mesmo para sinalizar quando o MEI está próximo do teto de faturamento para se manter na categoria. 

LEIA MAIS: Pequenos negócios ganham plataforma de gestão gratuita

O aplicativo também permite controlar estoques, fluxo de caixa, emitir notas e recibos. Tudo pode ser feito pelo navegador no computador, no smartphone ou no tablet – há versões disponíveis para plataformas Android, iOS e Windows Phone. 

As funcionalidades são destravadas conforme o usuário adota a ferramenta para o seu dia-a-dia, em uma estratégia de gamification, que traz o universo dos jogos de acúmulo de pontos para entreter e fidelizar o usuário.

MENOS INADIMPLÊNCIA, MAIS EXPECTATIVA

Luiz Barretto, presidente do Sebrae Nacional, afirma que a ideia foi criar uma ferramenta amigável para o MEI, que geralmente trabalha sozinho e tem pouco tempo para se dedicar a esse tipo de gestão.

Os esforços são direcionados para a melhora do ambiente de negócios desses empreendedores, que hoje já são 5,3 milhões no país – 1,2 milhão só em São Paulo. Atualmente, inadimplência dos MEIs está em 50%, e a mortalidade antes dos dois anos de operação, na casa dos 30%. 

PONTO DE ATENDIMENTO DO SEBRAE NA PRAÇA DO PATRIARCA. PREVISÃO É ATENDER 20 MIL EMPREENDEDORES NO ESTADO

"E não é por falta de recursos, mas por falta de informação. Esse esforço de parceria serve não só para os MEIs melhorarem seus negócios, mas para trazê-los para o mundo digital. E o aplicativo tem tudo a ver com o momento, já que o ano será de ajustes.” 

LEIA MAIS: Erros tributários podem ser fatais. Saiba como evitá-los

Romero Rodrigues, fundador e CEO Global do Buscapé, o desenvolvedor da ferramenta, afirma que outro foco é a integração entre os parceiros. Hoje, segundo ele, 46% dos usuários do buscador não consultam preços na internet para negociar com o varejo local, mas só no físico.

Além de colaborar para aumentar a expectativa de vida desses MEIS, através do convite para terem seus produtos incluídos em destaque no aplicativo do buscador, o ampliação do uso do Qipu será também uma oportunidade de negócios para o próprio Buscapé.

“O comércio eletrônico representa apenas 4% do varejo como um todo. Será uma chance única de aumentar nossa participação no mercado em pelo menos vinte vezes“, afirma, lembrando que a funcionalidade estará disponível em breve para os MEIs do comércio. 

EM 2015, FOCO É A CAPACITAÇÃO

A Semana do MEI acontece em todo o Brasil nesta semana e prevê realizar 140 mil atendimentos, segundo as expectativas do Sebrae. No estado de São Paulo, pelo menos 20 mil empresários devem ser atendidos. Na capital paulista, o Sebrae montou uma tenda Praça do Patriarca, no centro. Lá, será possível buscar informações sobre crédito ou regularizar dívidas com a Receita Federal.

Para os interessados formalizar o seu negócio, a parceria com o Centro de Apoio ao Trabalho (CAT), da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, e com o Sescon-SP (Sindicato dos Contabilistas) permitirá que os empreendedores saiam com o CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) em mãos.

Também participam da Semana do MEI o Sefaz-SP (Secretaria da Fazenda), SESI (Serviço Social da Indústria), INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Banco do Povo Paulista. Também serão realizadas oficinas de capacitação em planejamento e controle financeiro, entre outros, para melhorar o dia-a-dia da gestão negócio.   

MEI HÁ MAIS DE UM ANO, MOISÉS FOI BUSCAR INFORMAÇÕES PARA MELHORAR AS VENDAS

O alvo do Sebrae, neste ano, é a capacitação para a expansão dos negócios. Uma pesquisa do Sebrae realizada em 2013 mostra que, com cenário econômico mais positivo, 84% tinham perspectiva de aumentar o faturamento após a formalização. Atualmente, com a desaceleração da economia, o momento é outro. 

“Estamos vendo a economia brasileira passar por dificuldades e, por isso, vamos proporcionar, para quem já se formalizou, toda a informação necessária para enfrentar o desafio e crescer”, afirma Bruno Caetano, superintendente do Sebrae-SP.  

Moisés Krevonis, de 30 anos, é um dos empreendedores que o Sebrae pretende capacitar. Revendedor de marcas de roupas de skate e streetwear, está formalizado há quase um ano e meio como MEI. Nesta segunda-feira (13/4), ele foi à tenda no Centro para buscar mais informações sobre a gestão logística do negócio.

Sua loja virtual, a 4SW, começou com um investimento de R$ 150 e atualmente fatura em torno de R$ 5 mil mensais. As vendas acontecem pela fanpage no Facebook e pelo aplicativo Whatsapp. Com clientes em todo o Brasil, e até em Londres e na Bélgica, ele procurava capacitação para entender como melhorar o serviço de entregas.  

“Tiro do meu bolso para mandar pelo Correio, mas acho que tem jeito de fazer isso de forma mais organizada. Quando conseguir, acho que viro uma limitada. E esse aplicativo novo vai facilitar bastante", acredita.

As unidades do Sebrae Móvel estarão em diversas regiões da capital, como o Largo 13, na Zona Sul, e no Largo da Concórdia, na Zona Leste. Outras 35 unidades móveis percorrerão o Estado. Para mais informações, confira aqui as atividades da 7ª Semana do MEI. 

LEIA MAIS: Guia: as ferramentas para o seu negócio

Fundador do Buscapé conta erros e acertos de sua trajetória



É o terceiro mês com alta de preços na comparação mensal este ano, segundo o Índice Fipe/Buscapé

comentários

Para especialistas, os pequenos negócios estão sendo abertos na base da urgência, para complementar renda, e podem não vingar

comentários

Diferentes pesquisas mostram os equívocos que empreendedores cometem com as finanças -muitas vezes influenciados por emoções. O melhor jeito de evitá-los é conhecendo como as escolhas são elaboradas pela mente

comentários