Gestão

Governo paulista adota sistema de home office


Servidores da Secretaria da Fazenda e da Procuradoria Geral do Estado participam de um projeto piloto que poderá se estender para outras áreas


  Por Redação DC 04 de Julho de 2017 às 19:00

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, sancionou o decreto 62.648 que regulamenta o teletrabalho (home office) no serviço público. 

Com a medida, servidores estaduais poderão realizar algumas funções a distância em alguns dias da semana, exceto às sextas e segundas-feiras. 

A Secretaria da Fazenda e a Procuradoria Geral do Estado já usam o novo sistema, que tem por objetivo reduzir custos fixos de energia elétrica e água, transporte e alimentação. 

LEIA MAIS: Reforma trabalhista cria novas modalidades de emprego

A medida também objetiva o aumento de produtividade. Para isso, serão estabelecidas metas semanais. O projeto piloto deve durar oito meses e está sendo realizado na diretoria de Representação, nas unidades de Bauru, Campinas e São Paulo. 

Dos 80 agentes dessa área, responsável pela análise e revisão de autos de infração, 20 se candidataram para o projeto. 

De acordo com  Helcio Tokeshi, secretário da Fazenda, todos os controles acessados pelos agentes são digitalizados e a autarquia pode acompanhar o horário em que o servidor acessou o sistema e quais processos foram baixados. 

Ao final do projeto, a ideia é estender o conceito para setores que permitem o controle sobre o trabalho, possibilitando a mensuração de critérios de produtividade.  

"Trata-se de um processo gradativo e cauteloso, capaz de detectar o que funciona e em quais áreas poderá ocasionar ganho de produtividade", explica o secretário. 

Outras áreas da Fazenda poderão ser as próximas a implementar o conceito. 

IMAGEM: Thintkstock