São Paulo, 26 de Setembro de 2016

/ Gestão

Faça seus talentos trabalharem por você
Imprimir

Para ter sucesso nos negócios, olhe para o lado cheio do copo - tem muito mais efeito fortalecer seus pontos fortes do que tentar melhorar os pontos fracos. Veja os seis passos para chegar lá

Lamentar uma competência raquítica e gastar um esforço enorme para melhorá-la em vez de valorizar as áreas em que somos fortes parece ser da natureza humana. Qual empreendedor não pegou uma análise Swot pessoal e foi direto ao quadrante das vulnerabilidades?  

Até os métodos de avaliação de desempenho levam a este comportamento, uma vez que insistem em recomendar mais capacitação para contornar os pontos fracos dos funcionários do que para ampliar as competências em que são excelentes. É o mesmo mecanismo mental que nos leva a olhar mais para o lado vazio do copo do que para o cheio.

Um grupo de pesquisadores, não convencidos do acerto desta visão, resolveu investigar o que está por trás do alto desempenho de pessoas e empresas. Verificou-se que, no lugar de gastar tempo corrigindo as fraquezas, elas investiam nas competências mais fortes que possuíam.  

Descritas no livro Now, Discover Your Strengths (em tradução livre, Já, descubra suas forças), de Marcus Buckingham e Donald O. Clifton, estas constatações podem mudar a vida de muita gente. 

Os autores argumentam que há melhores efeitos para os negócios quando você identifica algumas áreas em que é visivelmente talentoso (digamos, como planejador e organizador ou comunicador e facilitador ou inovador) e encontra um jeito de potencializar estes talentos do que desenvolver aspectos em que não tem um dom natural.  

Se você se convenceu a tirar o olhar do lado vazio do copo, veja o método recomendado pelos autores para fortalecer ainda mais suas habilidades:

1 - Cheque seus talentos -  Gaste um tempo para identificar as coisas para as quais você tem habilidade natural. Pode ser que você saiba intuitivamente, mas terá outro efeito se buscar um olhar externo entre as pessoas que conhece. Peça-lhes para expor a avaliação que fazem de você ou de suas competências.

2 – Não banalize suas competências – Preste bastante atenção ao que estas pessoas dizem porque costumamos subestimar as forças que temos por achar que todo mundo também tem.

3 – Sinta o peso de suas habilidades – Depois  de fazer uma lista de seus talentos e pontos fortes pessoais, avalie com olho crítico se está usando-os bem (ou mal)  em seu atual estágio profissional.

4 – Alavanque seus pontos fortes – Analise cuidadosamente o que você pode fazer de modo diferente para estimular suas habilidades a ir além da zona de conforto.

5 – Transforme ideias em ação – Coloque no papel suas reflexões e imagine como pode aplicá-las concretamente no seu dia a dia. Bom, agora você tem um plano para aproveitar suas forças.

6 – Sinta a satisfação da descoberta - Registre como seu nível de energia melhora, seu desempenho geral e seu prazer aumentam e sua capacidade de gestão aflora, apesar de os pontos fracos ainda estarem lá (aliás, como acontece com todos nós).  
  



A substituição de executivo-chefe que atingiu idade limite continua a ser um momento crítico para as grandes empresas. O Bradesco de Luis Carlos Trabuco (foto) é o mais recente caso de mudança no limite de idade para o cargo

comentários

Fundada em 2002, a Dextra, de Bill Coutinho (foto), fornecedora de softwares sob medida, adotou novos processos e abriu mão de hierarquias rígidas para se reinventar

comentários

Dona Ume (na foto) decidiu recomeçar aos 87 anos. Com a ajuda dos filhos, ela resgatou a plantação que herdou, e hoje é dona de uma fábrica de chá artesanal, em Registro (SP)

comentários