São Paulo, 30 de Setembro de 2016

/ Finanças

Sebrae garante R$ 25 milhões em crédito para franquias
Imprimir

Através do Fampe, convênio assinado com o Bradesco, pequenos negócios do setor terão aval para conseguir financiamento

Para facilitar a vida de quem quer abrir um negócio próprio em tempos de crise, o Sebrae  Nacional assinou nesta quinta-feira, 14, em São Paulo, convênio  com o Bradesco que libera R$ 25 milhões para garantir linhas de crédito para quem quer abrir uma franquia.

A parceria conta com o apoio da Associação Brasileira de Franchising (ABF), que trabalha com o Sebrae em várias frentes voltadas ao desenvolvimento do setor. Pelo convênio Fampe (Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas), o banco vai liberar financiamentos aos pequenos negócios usando o Sebrae como avalista.

Com esse montante, o Bradesco pode garantir até R$ 300 milhões em empréstimos a empreendedores sem garantias suficientes, como para capital de giro e investimento fixo.

A princípio, o convênio de cooperação técnica deve durar cinco anos, atendendo apenas a pequenos negócios com faturamento até R$ 3,6 milhões por ano, que atuarem sob a modalidade de franquias. O Fampe garante até 80% do valor do financiamento tomado.

Adquirir crédito ainda é uma questão delicada para o pequeno negócio brasileiro, de acordo com Luiz Barretto, presidente do Sebrae. “A falta de garantias reais é uma das principais barreiras para o acesso de pequenos negócios ao crédito produtivo”, afirma.

Já Domingos Figueiredo de Abreu, vice-presidente do Bradesco, diz que a parceria reforça a vocação do banco de apoiar o empreendedorismo e o desenvolvimento das MPEs. 

“As empresas do setor de franchising, um dos que mais crescem no Brasil, terão acesso a mais uma opção de investimento para expandir o seus negócios”, diz. Em 2014, o setor cresceu 7,8%, segundo a ABF, e deve no mínimo repetir os números em 2015. 

O segmento de microfranquias, ou seja, de franquias com investimento inicial de até R$ 80 mil, que cresceu 12,8% em 2014, deve ser um dos maiores beneficiados: nesse caso, o acesso ao crédito é uma das maiores dificuldades.

CRISTINA, DA ABF: PASSO IMPORTANTE PARA A EXPANSÃO DE FRANQUIAS

"A parceria vai operacionalizar acesso ao crédito em condições mais favoráveis. É um passo importante para implantação de novas unidades franqueadas e para a melhoria das já existentes, em um mercado que vem mostrando vigor e crescimento contínuo”, afirma Cristina Franco, presidente da ABF. O ministro Guilherme Afif Domingos, da Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa e presente à assinatura do convênio, lembrou do período de criação do FAMPE, quando era presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, e ressaltou o crescimento do fundo. “A qualificação é fundamental para a qualidade do crédito”, afirmou Afif, mencionando a pré-seleção feita pelos franqueadores. 

OUTRAS LINHAS 

De acordo com o Sebrae Nacional, a parceria prevê inicialmente seis mil contratos de financiamento para serem usados como capital de giro. Com a assinatura do convênio, o Bradesco é a primeira instituição privada a aderir ao Fampe. 

O Santander deve ser o próximo a aderir, conforme havia sido anunciado pelo Sebrae e pela ABF. Procurado, o banco informou que ainda está em fase de alinhamento de processos com o Sebrae, que, com as duas adesões, prevê a liberação futura de R$ 360 milhões em financiamentos para franqueadores e franqueados.

As outras seis instituições que já aderiram ao FAMPE são Banco do Brasil e a Agência de Fomento de São Paulo (Desenvolve SP), além de outros quatro bancos de fomento de Minas Gerais, Brasília, Mato Grosso, Rio de Janeiro e do Extremo Sul.   

A ABF também mantém parceria com outros bancos para oferecer linhas de financiamento voltadas a franquias.  Uma delas é a com o Pan, que fez acordo com a associação na linha Crédito Fácil, voltada para associados, com simulador de crédito no site

De acordo com o banco, são liberados até 50% do valor do imóvel oferecido como garantia com a linha, em um prazo de concessão de até 20 anos. As taxas de juros variam de 1,16% + IGPM ao mês (pós-fixadas) a 1,75% ao mês (pré-fixadas).  

Já o HSBC, que possui uma área voltada exclusivamente para franquias, oferece linhas de capital de giro, por exemplo, com prazo de até 42 meses para pagar. O banco financia até 60% do valor do projeto, e também libera linhas para internacionalização de redes. 

Segundo a instituição financeira, em 2014 foram fechadas parcerias com mais de 112 redes. Já o volume de ativos liberados nessas operações cresceu 125% ante 2013, e a quantidade de operações liberadas cresceu 118%. 

SOBRE O FAMPE 

Segundo informações do Sebrae Nacional, o FAMPE, criado em 1995, garantiu mais de 246 mil operações de crédito. O valor equivale a R$ 11 bilhões em financiamentos e R$ 7,96 bilhões em avais via Sebrae nos últimos vinte anos. 

Atualmente, são 110 mil contratos vigentes, correspondendo a R$ 3,45 bilhões em financiamentos e R$ 2,39 bilhões em avais vigentes. Quanto ao porte, 85% são Empresas de Pequeno Porte (EPP) e 15% são Microempresas (ME). Em termos de setores econômicos, 47% são do comércio, 17% da indústria e 36% de empresas prestadoras de serviços.



Nascidos na era da internet, esses jovens não gostam de hierarquia, e esperam um ambiente corporativo semelhante ao seu mundo: veloz, interativo e integrado

comentários

Entenda por que grandes empresas, como Riachuelo, Bradesco e Porto Seguro, estão cada vez mais interessadas em estampar seus nomes em centros culturais

comentários

A mudança de marca das 851 agências do HSBC para Bradesco deverá ocorrer entre 8 e 9 de outubro

comentários