São Paulo, 29 de Setembro de 2016

/ Finanças

Limite de transferência bancária com TED cai para R$ 500
Imprimir

Valor mínimo da Transferência Eletrônica Disponível (TED), que permite a transação entre bancos diferentes no mesmo dia, passou de R$ 750 para R$ 500

A transferência de dinheiro com alguns cliques pelo Internet Banking ou por outros canais eletrônicos tem sido cada vez comum entre correntistas, o que tem incentivado os bancos a facilitar essas transações. 

Segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), uma facilidade nesse sentido foi a diminuição do valor mínimo para o cliente fazer uma Transferência Eletrônica Disponível (TED), que passou de R$ 750 no ano passado para R$ 500 a partir de hoje.

Nesta operação, é possível movimentar o recurso entre bancos diferentes, com a compensação realizada no mesmo dia. 

É uma transação sobre a qual incide a cobrança de tarifa, mas é uma alternativa mais rápida ao DOC (Documento de Crédito) e ao cheque. Em ambas, o cliente precisa aguardar pelo menos um dia para a conclusão da operação. 

“Os bancos estão trabalhando para que haja mais uma redução no limite da TED ainda este ano”, afirmou em nota Walter de Faria, diretor adjunto de operações da Febraban.
 
De acordo com dados da Pesquisa de Tecnologia Bancária, realizada pela federação, o DOC e a TED são as operações que cresceram na preferência dos clientes das instituições. 

A pesquisa mostra que, em 2013, ambas representavam 46% do volume de transações bancárias. Em 2009, a participação dessas operações sobre o total era de 28%.

“Com a TED, o cliente não precisa sacar em espécie para fazer a transferência, basta acessar o Internet Banking ou outros canais eletrônicos de autoatendimento para efetuar a operação”, disse Faria.

Essa opção de transferência foi lançada em 2002 com um limite mínimo muito superior, de R$ 5 milhões. 

No ano seguinte, em 2003, o limite inicial passou a ser de R$ 5 mil. 

Desde então, a cada ano, o valor mínimo para fazer uma transferência por meio da TED tem sido reduzido.

Ao longo do tempo, a TED foi se tornando cada vez mais conhecida pelos clientes, que passaram a utilizar mais a internet e os canais eletrônicos para realizar transferências de recursos. “A TED é uma ferramenta inovadora que vem sendo aprimorada desde o seu lançamento para oferecer mais comodidade aos clientes”, disse Faria.
 
Os bancos estabelecem um valor mínimo para evitar que o atrativo da TED gere uma demanda em excesso e sobrecarregue os sistemas de pagamento e de compensação das transações financeiras.

As tarifas cobradas para a realização desta transação variam de banco para banco, conforme a política comercial de cada um. Os preços praticados podem ser consultados no sistema de Divulgação de Tarifas de Serviços Financeiros, o Star da Febraban.



Bancos de segunda linha no país tiveram fracos resultados ou perdas operacionais em 2015 e no primeiro semestre de 2016, afirma a agência Ficht

comentários

Brasileiros que estão utilizando o programa encontram dificuldades para conseguir o swift, extrato da conta no exterior

comentários

O impacto da paralisação nos resultados é cada vez menor, por causa da digitalização das transações, via computadores e do celulares

comentários