São Paulo, 28 de Setembro de 2016

/ Finanças

Dólar se fortalece e tem maior alta desde abril de 2003
Imprimir

Valorização no exterior e tensões entre Planalto e Congresso levaram a moeda a mais uma disparada neste mês

O dólar ultrapassou o patamar de R$ 3,30 ao longo desta quinta (19), influenciado pela alta da moeda norte-americana no exterior. 

No fechamento do dia, o dólar à vista subiu 2,49%, cotado a R$ 3,29, o maior valor desde 1º de abril de 2003 (R$ 3,31). A cotação mínima foi de R$ 3,24 (com alta de 0,65% no dia) e a máxima, de R$ 3,31 (2,83%). 

Internamente, a procura por dólar foi estimulada pela cautela diante das tensões políticas entre o governo e a base aliada no Congresso e também diante das incertezas sobre a continuidade do programa de swap cambial (contratos de venda de dólar no mercado futuro).

Apenas neste mês de março, a moeda acumulou valorização de 15,37% e, em 2015, de 24,11%. No mercado futuro, às 16h37, o dólar para abril tinha valorização de 2,56%, a R$ 3,31.

No fim da manhã, o movimento de alta do dólar foi intensificado durante um discurso da presidente da República Dilma Rousseff, em evento no Planalto."O mercado reage à Dilma agora da mesma forma que parte da população se manifesta, com panelaço, quando ela começa a falar", diz o operador Ovídio Pinho Soares, da corretora Icap do Brasil. 

"O pessoal está com a mania de começar a comprar dólar toda vez que a Dilma abre a boca. E não importa muito o que ela diz", afirma outro profissional, que preferiu não se identificar.

Apesar dessa reação do mercado, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, durante reunião com representantes da ANJ (Associação Nacional de Jornais), evitou vincular a crise política e econômica do país à disparada do dólar hoje, na esteira da demissão do ex-ministro da Educação Cid Gomes na quarta (18).

Anthero Meirelles, diretor de Fiscalização e Regulação do Banco Central (BC), também preferiu não falar quando foi questionado sobre o programa de swap cambial. 

Ele disse apenas que o programa tem cumprido seu objetivo. O programa de leilão diário de US$ 100 milhões está previsto para ocorrer até, pelo menos, o fim de março. Lançado em agosto de 2013, já foi estendido e ajustado até os dias de hoje.



No acumulado deste ano, a retração foi de 5,29% segundo levantamento do Banco Central. Pesquisa da FGV mostra que tendência para o indicador é positiva

comentários

A retomada estará atrelada ao atual patamar de câmbio, com o dólar mais acomodado em cerca de R$ 3,20, depois de bater os R$ 4 no início do ano.

comentários

Em um dia de turbulência nos mercados internacionais, a moeda norte-americana foi vendida a R$ 3,317, com alta de 2,09%

comentários