São Paulo, 25 de Setembro de 2016

/ Economia

Mercado mantém tendência de alta para a inflação
Imprimir

A projeção dos preços para 2015 foi elevada pela terceira vez, segundo o Boletim Focus do BC. A atividade econômica deve recuar ainda mais, para 1,18% do PIB

Pela terceira semana consecutiva, os analistas do mercado financeiro elevaram suas projeções para a inflação deste ano. A expectativa é que a inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), encerre 2015 em 8,26%, contra 8,25% na semana anterior.

O aumento do pessimismo é pequeno. Mas revela uma tendência contínua na expectativa da inflação. A previsão consta do Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira, 4, pelo Banco Central (BC).

A previsão para a taxa básica de juros, a Selic, do ano também foi elevada pelo mercado para 13,50% ao ano, contra projeção anterior de 13,25% ao ano. Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) aumentou a taxa básica de juros de 12,75% ao ano para 13,25% ao ano.

O mercado financeiro espera uma piora na atividade econômica, com retração ainda maior no Produto Interno Bruto (PIB) de 2015. A expectativa traçada no Boletim do BC passou de queda de 1,10% para 1,18%. Há quatro semanas, a expectativa era de queda de 1,01% no PIB deste ano. Para 2016, a mediana das projeções se manteve em crescimento de 1%. 

Os resultados do PIB sofreram influência das expectativas sobre a produção industrial, cuja mediana das estimativas para este ano segue em baixa de 2,50%. 

DÓLAR

As previsões para o comportamento do câmbio neste e no próximo ano se mantiveram estáveis no Boletim Focus. De acordo com o documento, a mediana das estimativas para o dólar no encerramento de 2015 seguiu em R$ 3,20, mesmo valor da semana passada. Quatro edições anteriores da Focus, a mediana estava em R$ 3,25.

 



Estimativa do mercado financeiro no Relatório Focus, do Banco Central, aponta queda de dois pontos percentuais

comentários

A retomada estará atrelada ao atual patamar de câmbio, com o dólar mais acomodado em cerca de R$ 3,20, depois de bater os R$ 4 no início do ano.

comentários

Em um dia de turbulência nos mercados internacionais, a moeda norte-americana foi vendida a R$ 3,317, com alta de 2,09%

comentários