São Paulo, 27 de Junho de 2017

/ Economia

Inflação sobe e Selic vai a 14% nas projeções do mercado
Imprimir

Analistas ouvidos pelo Banco Central para o Relatório de Mercado Focus projetam crescimento do IPCA e da Selic, além de maior retração do PIB. Queda na produção industrial se mantém

A expectativa é que o índice oficial de inflação encerre 2015 em 8,39%, contra 8,37% da semana anterior. Há um mês, essa projeção estava em 8,26%.

As expectativas para a inflação suavizada 12 meses à frente, porém, foram reduzidas e passaram de 6,02% para 5,99%. Há quatro semanas estava em 5,96%. Para maio, a mediana das previsões subiu para 0,55% e, para junho, para 0,40%, segundo o mercado

O mercado financeiro manteve suas estimativas de que a Selic avançará 0,50 ponto porcentual esta semana. Aumentou, porém, a previsão para a taxa básica no final deste ano.

No lugar da estimativa de 13,75% ao ano, que já será vista esta semana, de acordo com a Focus, no encerramento de 2015, o novo patamar da Selic será de 14% ao ano.

Há um mês, a estimativa observada no boletim era de que a Selic encerrasse 2015 em 13,50% ao ano. Com isso, a taxa média esperada para este ano passou de 13,38% ao ano para 13,50% ao ano. Quatro semanas antes, essa taxa média estava em 13,22% ao ano.

Para os economistas que mais acertam as projeções para o rumo da taxa básica de juros, o Top 5 no médio prazo, a Selic encerrará este ano em 13,75% ao ano, igual à previsão da semana anterior.

Já a expectativa mediana para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2015 passou de uma retração de 1,24% da semana anterior para 1,27% agora. Há quatro semanas, a projeção era de recuo de 1,18% do PIB deste ano.

Para 2016, a mediana das projeções se manteve em crescimento de 1% pela sétima semana seguida. As mudanças no boletim Focus ocorreram depois que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou uma queda de 0,2% do PIB do primeiro trimestre deste ano na comparação com os últimos três meses de 2014.

Principal motor da atividade brasileira, a produção industrial deve encolher 2,80% em 2015 - mesma projeção da semana anterior. Quatro semanas atrás, a mediana das expectativas estava em 2,50%. Para 2016, as apostas de expansão para a indústria seguem em 1,50% há oito semanas consecutivas.



A ausência de grandes operações, acima de US$ 500 mi ou US$ 1 bi foi apontada pelo BC como uma das razões

comentários

Embora o Banco Central tenha mantido a projeção de crescimento de 0,5% para a economia brasileira em 2017, economistas do mercado financeiro seguem demonstrando maior pessimismo

comentários

De acordo com o Relatório de Inflação, a projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) segue em 0,5% neste ano

comentários