São Paulo, 25 de Julho de 2017

/ Economia

Inadimplência sobe em abril, mas se mantém em patamar seguro
Imprimir

Informações da Boa Vista SCPC apontam alta de 0,5% no indicador geral, com queda de 5,3% quando o recorte é feito apenas para o varejo

A inadimplência do consumidor subiu 0,5% em abril quando comparada com o resultado de março. O dado é da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

Em relação a abril do ano passado, no entanto, houve queda de 7,5%. O valor médio das dívidas que geraram inadimplência foi de R$ 1.054,00 no mês passado.

No acumulado dos quatro primeiros meses do ano, o indicador recua 0,3% na comparação com igual período de 2014. E em 12 meses há alta de 1,1%.

A equipe de economistas da Boa Vista afirma que a tendência de longo prazo para a inadimplência do consumidor está em linha com os dados oficiais do Banco Central (BC). A empresa estima que o indicador deve terminar o ano com alta de 3,0%, em um cenário sem grandes perspectivas de crescimento da economia no curto prazo.

VAREJO 

Quando considerado apenas o varejo, subconjunto do indicador geral, a inadimplência caiu 5,3% na comparação com o resultado de março e recuou 6,9% na comparação com abril do ano passado.

Na análise regional, houve aumento na margem em quase todas as regiões (Centro-Oeste +5,0%, Norte +3,6%, Sul +2,2% e Nordeste +1,1%), com o Sudeste (-1,2%) na contramão.

O indicador de registro de inadimplência da Boa Vista é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas  informados à companhia pelas empresas credoras.

 



Na passagem de maio para junho, o índice recuou 2,8%. No acumulado de 12 meses, foi constatado declínio de 6,3%

comentários

Levantamento da Boa Vista SCPC mostra que 62% dos inadimplentes comprometem mais da metade da renda mensal para quitar as dívidas

comentários

Aumento da inadimplência (contas em atraso por mais de três meses), atinge um contingente de 61 milhões de brasileiros, metade da população economicamente ativa

comentários