São Paulo, 29 de Março de 2017

/ Economia

Comércio é destaque negativo no Caged
Imprimir

Setor fechou 97.800 postos de trabalho em janeiro – número é resultado do fechamento de 97.887 vagas no comércio varejista e da abertura de 87 novos postos no atacadista

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira (27/02), pelo Ministério do Trabalho e Emprego, mostram que o comércio foi o destaque negativo ao fechar 97.800 postos em janeiro. O número é resultado do fechamento de 97.887 vagas no comércio varejista e da abertura de 87 novos postos no atacadista.

A construção civil fechou 9.729 vagas no mês passado, segundo o ministério. Como já apresentado por meio de nota na manhã desta sexta, a agricultura gerou 9.428 vagas em janeiro. Depois de oito meses demitindo, a indústria de transformação apresentou saldo positivo, com 27.417 novas vagas. O setor de serviços, por sua vez, fechou 7.141 postos de trabalho no mês de janeiro.

Segundo o Ministério, o saldo de empregos no Brasil em janeiro foi negativo em 81.774 vagas, muito pior do que o resultado apresentado em janeiro do ano passado, quando ficou positivo em 62.448 vagas pela série ajustada e em 29.595 sem ajuste. O resultado é também o pior para o mês desde 2009, quando o saldo de empregos em janeiro foi negativo em 101.748 postos pela série sem ajustes.



O empresário Nelson Alvarenga, controlador do grupo Inbrands, critica a relação desigual entre varejistas e shoppings e conclama as entidades empresariais a batalhar pela desindexação da economia

comentários

Segmento de autopeças foi o único a crescer (4,5%) em volume de vendas, de acordo com levantamento da Associação Comercial de São Paulo

comentários

A projeção é do Instituto de Economia da ACSP com base em dados do IBGE e do Índice Nacional de Confiança (INC), pesquisa mensal da Associação Comercial de São Paulo

comentários