São Paulo, 29 de Março de 2017

/ Brasil

Filho do governador Geraldo Alckmin é sepultado em Pindamonhangaba
Imprimir

Autoridades assistiram ao velório e funerais de Thomaz Rodrigues Alckmin, morto quinta feira (2) em acidente de helicóptero. Alencar Burti, presidente da Facesp e da ACSP, expressou condolências às famílias do governador e das outras vítimas

Após ser velado no Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, o corpo do filho mais novo do governador Geraldo Alckmin (PSDB), Thomaz Rodrigues Alckmin, de 31 anos, foi levado nesta sexta-feira, 3, para a cidade de Pindamonhangaba, no interior do Estado, onde foi enterrado no começo da noite. Thomaz morreu na queda de um helicóptero, na tarde de quinta-feira, 2, na Grande São Paulo.

O sepultamento, programado para as 17 horas, atrasou porque a família esperou pela chegada da filha mais velha de Thomaz, Isabella, de 10 anos, que vive na Noruega com a mãe.

VELÓRIO

Durante esta sexta-feira, diversas autoridades e amigos da família compareceram ao velório para prestar condolências. A presidente Dilma Rousseff foi acompanhada dos ministros da Fazenda, Joaquim Levy, da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva.

Dilma veio a São Paulo de Brasília em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e desembarcou na Base Aérea de Congonhas, zona sul da capital. A comitiva chegou ao hospital de carro, por uma conexão direta com o Palácio dos Bandeirantes.

O senador José Serra (PSDB-SP) chegou ao hospital onde o corpo era velado pouco antes do meio-dia. Ele acompanhou algumas das orações e saiu 20 minutos depois. O secretário municipal de Direitos Humanos, Eduardo Suplicy, também esteve presente na cerimônia e lamentou a perda. "Todos nós, paulistas e brasileiros, estamos sentindo essa perda", afirmou. "Eu, que tenho três filhos, fiquei pensando como seria perder um dos meus filhos queridos", acrescentou o ex-senador.

Também compareceram ao velório o vice-presidente, Michel Temer, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, o vice-governador de São Paulo, Márcio França, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, o ex-deputado federal Walter Feldman, os secretários estaduais de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, da Casa Militar, José Roberto Oliveira, e da Saúde, David Uip, o deputado estadual Carlos Alberto Bezerra Jr (PSDB), o empresário João Dória, o ex-governador Cláudio Lembo, o deputado federal Celso Russomanno (PRB), entre outros.

"Estamos muito chocados. A perda de um filho é uma dor irreparável. Que Deus conforte a todos", disse o empresário Alencar Burti, presidente da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo) e da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), ao expressar profundos e sinceros sentimentos e pêsames ao governador Geraldo Alckmin, à primeira dama Lu Alckmin e às famílias das outras vítimas desta tragédia.

Foi o governador Geraldo Alckmin quem fez o reconhecimento do corpo de Thomaz. O Instituto Médico Legal (IML) liberou o corpo para os familiares por volta da 1h15 desta madrugada. O governador ainda foi para o hospital e recebeu o caixão de Thomaz. A primeira-dama do Estado, Lu Alckmin chegou depois.



60% dos créditos ficarão com entidades assistenciais, que antes se beneficiavam apenas das notas emitidas sem CPF

comentários

O objetivo é facilitar a regularização das obrigações tributárias de empresas com débitos e permitir que elas possam continuar suas atividades

comentários

Mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve morte cerebral em razão de complicações causadas por um AVC hemorrágico

comentários