São Paulo, 27 de Setembro de 2016

/ Blogs

Empresários trocam experiências e Poupe Certo dá um passo a frente
Imprimir

O desafio de Júlio Lavalle, do Poupe Certo, é ensinar pessoas de baixa renda a investir mais e melhor

Quando o economista Júlio Lavalle, de 28 anos, saiu do Peru, dois anos atrás, já sabia exatamente o que queria fazer em terras brasileiras. O objetivo era desenvolver um negócio social, que ajudasse pessoas de baixa renda a economizar um pouco de dinheiro todos os meses.

O diagnóstico desta necessidade veio com a participação no International Development Design Summit (IDDS), uma iniciativa global que reúne jovens de toda a parte do mundo para criar tecnologias e empresas que melhorem a vida de populações de baixa renda. Dentro das comunidades onde morou, Lavalle percebeu um costume que compromete muito a prosperidade dessas famílias: eles não têm hábito de fazer qualquer tipo de reserva financeira para emergências.

Foi dessa experiência - e da parceria com seu sócio Maurício Barrera - que nasceu o Poupe Certo, que hoje participa do segundo ciclo de incubação da Yunus Negócios Sociais. “Cocriamos essa iniciativa dentro das comunidades e queremos o investimento para tornar esse projeto viável”, conta o peruano. A ideia central do Poupe Certo é fornecer aplicativo e uma plataforma SMS que estimulem a poupança da população de baixa renda. São enviadas mensagens baseadas em pesquisas da Economia Comportamental em um ritmo que transforma o ritual de acumular em algo lúdico e divertido. “Queremos tornar essas pessoas protagonistas de seu próprio desenvolvimento”, diz.

Há pouco mais de duas semanas incubado, Lavalle já teve a oportunidade de aplicar algumas ferramentas ao seu negócio. Uma delas foi o chamado Lean Business Canvas, que funciona como uma espécie de moldura, para que os empresários insiram as principais características do seu negócio e consigam, em uma única página, desenhar o seu modelo de operação.

No entanto, a maior preciosidade desses encontros está no contato com outras empresas. “Estamos aprendendo muito uns com os outros”, conta Lavalle. Atualmente, o Poupe Certo já deu mais um passo adiante no contato com os clientes. “Os colegas nos deram bons indicativos sobre contatar os bancos e instituições financeiras, já que eles serão os nossos clientes.”

Uma dessas dicas tem a ver justamente com a prototipagem, que é um dos passos fundamentais para quem quer desenvolver produtos inovadores. Agora, Lavalle está em busca de bancos comunitários que possam avaliar sua plataforma, medir os prós e contras e, principalmente, indicar qual o melhor caminho a seguir como este novo serviço.

Por enquanto, o projeto deve se manter dentro das fronteiras brasileiras. A maior vontade de Lavalle é avançar com o Poupe Certo para o Peru, como não poderia ser diferente. “Fico aqui até o projeto andar com as próprias pernas, depois vamos tentar ampliar para outros países”, comenta.

Até lá, continuará tocando todas as suas atividades paralelas ao Poupe Certo – atualmente, Lavalle é instrutor de inovação social dentro do Colégio Porto Seguro. Ele é quem guia os alunos de famílias abastadas por uma verdadeira incursão pelo mundo dos negócios e projetos sociais, dentro das comunidades, em busca de novas iniciativas empreendedoras.  

Veja o Lean Bussiness Canvas utilizado pelos incubados da Yunus Negócios Sociais.

 



Conhecido mundialmente como "banqueiro do microcrédito", o bengalês Muhammad Yunus vai financiar duas startups entre oito selecionadas por sua incubadora e lança uma rede com 12 universidades para desenvolver projetos em parceria com empresas brasileiras

comentários